Exposição coletiva

ilha-variegada.png
 
 

A partir de 15 de dezembro, às 18h30, o saguão do Hotel Torres da Cachoeira refletirá a ilha colorida de quatro artistas locais.
Visite essa exposição coletiva que pulsa, nas pinceladas, as cores de Santa Catarina. 

Aberta para o público até agosto de 2016.

Entrada franca. Recomendada para todas as idades.

Confira o endereço no site do Hotel Torres da Cachoeira.


Conheça os artistas

Anita
Damas

A artista visual polonesa Anita Damas deixou Dublin, na Irlanda, há mais de seis anos, e trouxe para a Ilha de Santa Catarina a sua marca expressiva e cativante.

Em "Ilha Variegada" a artista reitera o seu particular universo onírico em que convivem, sem pudor, zebra e arara numa mesma composição, como quem brinca com o olhar crítico dos mais julgadores.

É prazeroso reconhecer seu paradoxal “tropicalismo nórdico” representado com frutas e animais, sempre com uma paleta tão marcante quanto os temas escolhidos pela artista.

Lu
Mori

Artista visual e ilustradora botânica pela Universidade Estadual de Londrina e jardineira por amor, Luciane Mori é autora de centenas de ilustrações de ciências naturais publicadas no Brasil e Portugal.

De forma complementar, numa face oposta ao rigor da linguagem do desenho científico, a artista cria obras inspiradas nos temas naturalistas presentes em seu ofício de ensinar com imagens.

Em "Ilha Variegada", Lu Mori apresenta diferentes momentos do seu trabalho criativo, sempre sensível às formas e cores da natureza.

Tereza
Martorano

Natural de São Joaquim, Tereza Martorano pinta cercada pelos campos de altitude, pelas araucárias, taipas, flores, maçãs e videiras. Em sua própria terra a artista encontra a inspiração para seus mais de 30 anos dedicados à arte naïf.

Referência nacional, colecionando dezenas de exposições individuais e coletivas, premiações, diplomas e homenagens, Tereza é também testemunha da beleza do dia-a-dia da Serra Catarinense.

A infinitude de detalhes nas obras de Tereza Martorano criam uma experiência visual muito imersiva e fazem sorrir os mais observadores.

Alexandre
Freire

As casas de fachada tipicamente açoriana, a rotina popular e o contorno marcante de Alexandre Freire intimam a contemplar cenas que, de tão simples, passam despercebidas.

No enquadramento Alexandre traz forte influência da fotografia, e nas composições é notável a influência dos quadrinhos. Em suas pinturas, as cenas representadas revelam um cotidiano provinciano, a vida sem pressa.

Em "Ilha Variegada", Alexandre Freire explora contrastes de cores complementares que saltam da tela e são uma marca autoral da sua estética.